Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre o começo e o fim...

Porque é no curto espaço de tempo entre o começo e fim... que a vida acontece ...

Entre o começo e o fim...

Porque é no curto espaço de tempo entre o começo e fim... que a vida acontece ...

24.06.18

Se eu pudesse escolher...

Cristina Ferreira
  Se eu pudesse escolher, escolheria apenas dias de sol...Se eu pudesse escolher, escolheria apenas dias sem nuvens cerradas e cinzentas...Se eu pudesse escolher, escolheria apenas a primavera e o verão...Nem sempre posso escolher...Mas posso diariamente aproveitar o que a vida tem de bom para me dar... 
22.06.18

Esperar...

Cristina Ferreira
  Toda a espera enlouquece? Sim...Ou se espera por coisas boas e se fica euforica e alegremente ansiosa...Ou se espera por coisas más e se fica triste e desesperadamente ansiosa...Hoje? Não me apetece ficar nada...Esperar? Sim, mas só pelo fim de semana! 
21.06.18

A ecografia

Cristina Ferreira
  E se...?  Entrei no gabinete sombrio. Não estava preocupada com a ecografia. Afinal já tinha feito outra algum tempo atrás: tinha apenas fibroadenomas. A minha mãe tivera fibroadenomas, talvez quistos também, mas nunca nada solicitador de qualquer tipo de intervenção ou tratamento... Não havia histórico de qualquer outro tipo de problema na minha família... Tivera um mau pressentimento na semana anterior ao (...)
20.06.18

A consulta de planeamento familiar

Cristina Ferreira
 Doce ilusão pensarmos que somos eternos...  Na semana anterior à ecografia ("E se? A mim não...") eu fora à consulta anual de rotina. Como sempre, ia tranquila. Era apenas mais uma consulta anual de rotina com a minha médica de família. Gosto da minha médica de família. Já a conheço há 12 anos. Atenciosa e dedicada, conhece os meus receios, os meus medos. Assistiu às minhas alegrias (...)
19.06.18

Realidade ou ficção...

Cristina Ferreira
    O processo é lento... Tão lento que parece irreal. Imaginário. Ficção. Comparo os últimos meses da minha vida a uma série de televisão. A cada novo episódio que começa, sinto o drama e a ansiedade estilhaçarem-me por dentro... Quando acaba o episódio, desligo a televisão.Lentamente esbate-se a sua lembrança na minha memória... O medo desaparece e volta a doce ilusão da tranquilidade. Delicio-me... Mas algures sei que é só até começar o próximo episódio. 
15.06.18

Arrogância ou vulnerabilidade...?

Cristina Ferreira
   A maternidade presenteou-me com uma força que eu nunca sonhara um dia vir a ter... Tornei-me uma mãe determinada, decidida, invencível... Arrogante até!Jovem divorciada, sozinha com dois filhos pequenos para criar, construí uma gigantesca fortaleza à volta do meu ninho... Diariamente subia à torre mais alta e do seu topo gritava aos quatro ventos para quem quisesse ouvir: "Nunca vou ficar doente! Não tenho tempo para ficar doente! Não posso ficar doente e não vou ficar doente!