Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre o começo e o fim...

Porque é no curto espaço de tempo entre o começo e fim... que a vida acontece ...

Entre o começo e o fim...

Porque é no curto espaço de tempo entre o começo e fim... que a vida acontece ...

31.05.18

O prazer da ignorância...


Cristina Ferreira

img.jpg

 

Dizem que há coisas que é melhor não sabermos... Ou que quem não sabe é como quem não vê... Por vezes saber a verdade pode ser gratificante, outras vezes pode transformar uma vida num verdadeiro pesadelo... Uma verdade adiada, apesar da ansiedade pela resposta, pode causar inesperado alívio... Um alivio absurdo sim, mas de uma leveza indescritível... Será apenas o prazer da ignorância...?

 

24.05.18

O meu elefante cor-de-rosa...


Cristina Ferreira

66104303730f3b1fc4e0394a1e2a4470.jpg

 

 

"Tenta não pensar num elefante cor-de-rosa!"

É uma piada? Sim, de facto, os pensamentos podem ser uma coisa engraçada. Os pensamentos podem ser uma coisa. Uma coisa pode ser um pensamento. Uma piada pode ser um pensamento. Um pensamento pode ser uma piada.

 

Um pensamento também pode não ser engraçado. Um pensamento pode ser aborrecido. Um pensamento pode não ser cor-de-rosa. Um pensamento pode ser aborrecido e sombrio! Um pensamento pode ser aborrecido, sombrio e por mais que o tentes afastar, continuar a rodopiar e rodopiar, sem partir e sem parar, constantemente a flutuar e a vaguear pela tua mente!

 

Ora tenta lá não pensar num elefante cor-de-rosa!

23.05.18

Enquanto dura a espera...


Cristina Ferreira

mail.jpg

 

 

Todos os dias aguardo impacientemente o meu encontro com a caixa do correio...

 

Entro no corredor. O punho fortemente cerrado esconde a chave minuscula. Sustenho a respiração. Abro a mão e observo-a brilhar na minha palma. Silenciosamente, desafia-me a abrir e espreitar...

 

Lentamente introduzo-a na fechadura. Suavemente rodo-a para a direita enquanto sinto mais uma vez o meu coração discretamente disparar. A cada dia que passa fica mais ansioso: precisa urgentemente das certezas tranquilizadoras que tardam em chegar...

 

Sustenho novamente a respiração. Abro e suspiro de alivio! Afinal a caixa do correio continua vazia! Sorrio e momentaneamente fico feliz! Posso continuar a fingir que não se passa nada... Posso continuar a imaginar que tudo não passou de um pesadelo medonho e assustador do qual apenas tardo a acordar. 

 

Perdida nos meus pensamentos, subo rapidamente as escadas. Talvez no topo encontre o tão procurado acordar... Talvez se as subir mais rápido até consiga acordar mais depressa! Então, apelo a todas as minhas forças, e limito-me simplesmente a acelerar!

 

Pág. 1/2